• Imprimir

Óleo de abacate artesanal

  • Enviado por: Edvaldo José de Araújo
  • Disponível: 08/07/2010

  • O óleo de abacate é fácil de ser extraído artesanalmente e tem várias aplicações medicinais e cosméticas. Além disso, é muito valorizado pela indústria, que prefere a sua extração artesanal.
  • 6 Comentários
  • O óleo de abacate, extraído de forma artesanal, é muito útil no meio rural, pois pode ser usado como medicamento, com as mesmas características do azeite de oliva, para hidratar as mãos e ainda para lubrificar os acessórios utilizados nos cavalos (arreios, etc.).


    Aprendi a extrair o óleo com minha tia, D. Nega, em Acuruí, distrito de Itabirito (MG). Produzi e vendi muito óleo nos anos de 2003 e 2004.


    Para quem se interessar, são necessários 50 abacates para produzir 1 litro de óleo.


    Formas de fazer

    1. Com os abacates bem maduros, basta processá-los manualmente, com um garfo ou colocá-los em uma batedeira. Em seguida, despeje em um tabuleiro e leve-o ao sol (somente de setembro até fevereiro, pois no tempo frio, mesmo que o sol esteja quente, não se consegue soltar o óleo).

    Mexa a massa quatro vezes ao dia. Lá pelo quarto ou quinto dia, o óleo começa a se desprender da massa, que vai se tornando escura e um pouco endurecida. Então, pode-se apertar a massa ou recolher o óleo com uma colher.


     2.  Outra maneira, até mais prática, consiste em deixar a massa em tabuleiros em fogo brando (o fogo não pode ficar em contato com o fundo do tabuleiro). Com a temperatura em torno de 40 graus, em três dias, já se obtém o óleo. O processo é o mesmo: mexer a massa quatro vezes ao dia.


    Quando fazia o óleo, eu usava um forno igual aos de produzir carvão, mas com a parte de cima reta, coberta por uma chapa galvanizada. Colocava a lenha dentro do forno e acendia. Ao esquentar, eu fechava o forno e colocava os tabuleiros em cima. Eles ficavam o dia inteiro, com baixa temperatura. Muitas vezes, a lenha virava carvão. Não consegui vender para outros lugares, porque diziam que o óleo era muito ácido ou caro em relação ao preço das fábricas.


    Porém, ao acessar o site da Aromalândia (www.aromaluz.com.br), você vê que os óleos produzidos pelas fábricas, muitas vezes, não têm a qualidade necessária, ao passo que o extraído artesanalmente só encontra similar em óleo produzido na Nova Zelândia.


    Que Deus ilumine o seu trabalho.


    Edvaldo José de Araújo.  Itabirito (MG).


  • 6 Comentários
  • Usuário:
  • Senha:
CADASTRAR Esqueceu sua Senha?
  • Nenhuma dica recente