Epamig cândido tostes lança programação para cursos de formação profissional

Os interessados em participar dos cursos de formação básica profissional oferecidos pelo
Instituto de Laticínios Cândido Tostes (EPAMIG ILCT), em Juiz de Fora (MG) já podem se
preparar.

A programação para 2018 já está disponível no site http://www.candidotostes.com.br, com inscrições abertas a partir de fevereiro. De março a novembro, serão realizados 19 cursos de pequena duração, sempre com foco nas demandas do mercado laticinista.



Além dos temas já tradicionais como queijos, iogurte e sorvete, a novidade este ano são os temas que tratam sobre queijos elaborados com fungos (gorgonzola, camembert, saga) e produção de leite e de soro em pó. Os treinamentos são específicos na área de leite e derivados e destinados aos diversos setores da cadeia produtiva, como profissionais da indústria, técnicos, produtores de leite e estudantes.



“Os cursos de formação básica profissional são muito aguardados pelo mercado por atenderem as demandas da indústria, em carga horária de curta duração. Por ano, registramos cerca de 300 cursistas de todo o Brasil e até do exterior”, ressalta a coordenadora do Núcleo de Ensino do ILCT, Regina Mancini. As aulas teóricas e práticas serão ministradas nos laboratórios da fábrica-escola do ILCT.



A programação, os valores e demais informações sobre cada curso já estão disponíveis no site. Os temas são: iogurte e bebidas lácteas, doce de leite em pasta e em barra, queijos elaborados com fungos, microbiologia, controle de qualidade físico-química do leite e derivados, queijos especiais, tratamento de efluentes líquidos da indústria de laticínios, análise sensorial, produção de leite e de soro em pó, química aplicada à tecnologia de produtos lácteos, produtos com leite de cabra, queijos, tecnologia de produção de sorvetes e produtos lácteos UHT formulados. Os conteúdos serão ministrados por pesquisadores do ILCT, com apoio de instituições parceiras.



Manejo integrado de pragas e sustentabilidade na fruticultura



A fruticultura brasileira destaca-se pela produção diversificada em diferentes condições de clima, solo e relevo. O país ocupa a terceira posição mundial no cultivo de fruteiras.



Minas Gerais possui papel relevante na produção de laranja, banana e abacaxi e produz em escala uva, tangerina, limão e pêssego, dentre outras frutas. A região Sul do Estado concentra cerca de 60% da produção nacional de morangos.



A incidência de pragas e a dificuldade para o correto manejo estão entre os maiores gargalos da atividade. A nova edição do Informe Agropecuário traz informações sobre as principais pragas que atacam fruteiras de clima temperado, tropical e subtropical e estratégias de manejo integrado para as culturas do morango, coco, banana, uva, citros, pêssego e maçã, dentre outras.



Alternativas para o uso racional de agroquímicos e para a redução dos custos de produção são essenciais para o aumento da qualidade e da oferta de frutas ao consumidor final. As tecnologias geradas pela pesquisa agropecuária têm contribuído para o aumento sustentável da produtividade, facilitando o acesso e o permitindo cultivo e a adaptação em regiões antes consideradas não aptas.



O Informe Agropecuário “Manejo de pragas de fruteiras de clima temperado, subtropical e tropical”  teve a coordenação dos pesquisadores da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) Lenira Viana Costa Santa-Cecília e Rogério Antônio Silva.



Mais informações:



EPAMIG- Divisão de Promoção e Distribuição de Informação Tecnológica



Telefax: (31) 3489-5002



e-mail: publicacao@epamig.br



Páginas: 112



Preço: R$15



(Fonte: Epamig)


Postada em 12/01/2018
  • Usuário:
  • Senha:
CADASTRAR Esqueceu sua Senha?